Página 1 de 3 123 ÚltimoÚltimo
Resultados 1 a 25 de 72

Tópico: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

  1. #1
    RF Moderador Avatar de Pedro Nuno Ferreira
    Data de Ingresso
    08-06-06
    Localização
    Vila Nova de Gaia & Aveiro
    Idade
    56
    Posts
    4.228

    Lightbulb Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    ra "biba"
    Estou em repouso destas andanças mas com tudo a funcionar e ontem dei uma volta ao meu sistema ... está-me a saber tão bem o descanso
    Já tinha este artigo em preparação mas interrompi durante cerca de seis meses e agora decidi acabar e publicar. Publico-o aqui porque quero que fique em destaque durante algum tempo, esse que o Júlio e quem mais for envolvido, aproveitará para fazer uma remodelação necessária na rubrica de artigos e melhorar a biblioteca. Para já fica aqui e depois logo se verá. Espero que vos seja útil e agradável de ler.
    Pessoalmente e embora ainda tenha uma das HQI da Blau 14000K original a funcionar há mais de 5 anos, é altura de mudar para LEDs, algo que ansiava há muito e penso já ter feito a escolha, mas logo se verá ... quando me der na "telha" e sem pressas! ;-)
    Caso tenham perguntas a fazer, sugiro que as coloquem ao Sanjay Joshi e se necessário poderei pedir ao Jake Adams através da Reefs Magazine e a Manhattan Reefs para responderem, esclarecerem ou a outros contactos que tenho... em principio devem responder ...
    Divirtam-se

    Atenciosamente
    Pedro Nuno ;-)




    Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    Artigo Original - An LED Primer by Jake Adams - Reefs Magazine - Manhattanreefs.com

    Traduzido por: Pedro Nuno Ferreira

    Um comentário comum que eu frequentemente recebo de possíveis compradores de iluminação de recife por LEDs, é o medo de que a tecnologia esteja a evoluir tão rapidamente que um investimento significativo no presente seja rapidamente eclipsado por novas iluminações e a tecnologia no futuro próximo. Muito embora seja verdade de a pesquisa sobre os LED em laboratório esteja a produzir novidades em base regular, os fabricantes de díodos emissores de luz só podem mover-se ao mesmo ritmo; parecem assim ter-se estabelecido numa base de ciclo anual de disponibilização de conjuntos de LEDs de elevado desempenho. Os LEDs estão a desenvolver-se e aperfeiçoar-se muito rapidamente, e não tarda que toda a actividade dos aquários tenha LEDs por todo o lado. Dito isto, o valor da iluminação por LEDs tem-se cifrado por um rácio de elevado custo-desempenho há já algum tempo. Os fabricantes de iluminações por LEDs para aquários estão a disponibilizar ou disponibilizaram, versões de segunda ou terceira geração das suas iluminações, que se correspondem a alguns falhanços iniciais do negócio destes equipamentos em termos de custos e desempenho. As ofertas comerciais actuais de iluminações por LED, são todas muito boas e adequadas para iluminar todos os aquários excepto os muito grandes. Em vez de vos falar sobre todos os diferentes sistemas de iluminação disponíveis no mercado e disseca-los um por um, eu quis escrever uma cartilha sobre o que procurar numa iluminação por LEDs para que sejam capazes de tomar uma decisão informada e consciente se decidirem mergulhar neste novo e excitante mundo de iluminação de aquários eficiente e duradoura.

    Quando o primeiro aficionado dos recifes manuseou uma lâmpada de iodetos metálicos, ele ou ela provavelmente teria menos de metade de uma pista sobre qual seria a melhor forma para instalar e operar a luz sobre um aquário. Através de tentativa e erro acabou por descobrir como montar a iluminação num candeeiro ao qual um reflector plano metálico foi adicionado para reflectir a luz para o aquário e então a seguir um reflector parabólico. Ao longo do tempo chegou-se à conclusão de que quatro facetas num reflector alinhavam a luz melhor do que uma parábola e hoje em dia um reflector de oito faces é muito mais eficiente no que respeita a reflectores de iodetos metálicos de elevada qualidade.
    Recorrendo a lâmpadas de cores diferentes e balastros, aprendemos a afinar o desempenho dos iodetos metálicos ainda mais e actualmente sabemos o suficiente sobre Iluminação por iodetos metálicos para conseguir que funcione numa ampla gama de aquários. Onde estou a tentar chegar é ao facto de que a iluminação por LEDs e outras formas de iluminação estão a ser desenvolvidas em primeiro para aplicações gerais de iluminação e compete-nos a nós, a comunidade aquarista, descobrir como fazê-la funcionar para as nossas aplicações. Agora que a tecnologia LED se está a tornar amplamente disponível, compete mais uma vez a nós de colectivamente aprender como fazê-la funcionar para os nossos aquários em termos de intensidade, prestação de cor, eficiência, calor e longevidade.



    Isto é um Cree XR-E-LED apresentando óptica primaria singular.


    Tipos de LEDs:

    5mm, potencia média, RGB, elevado poder e multi circuito integrado
    Os LEDs já se encontram entre nós há décadas, desde que foram usados como luzes indicadoras com luz mínima para brilhar. Ao longo do tempo os LEDs evoluíram para uma miríade de tipos para usos e intensidades diferentes. A primeira evolução do pequeno indicador LED, é o LED de 5mm. Os LEDs de 5 mm são apenas ligeiramente mais claros do que os indicadores seus predecessores, mas desde então tomaram-lhes o lugar, representam agora cerca de 80% da produção mundial de LED. Com estes valores é fácil de perceber porque é que os LEDs de 5 mm são baratos, mas na realidade são mais adequados a produzir o efeito da luz da lua para os aquários de recife, quando muito.
    Alguns produtos são disponibilizados com conjuntos de LEDs de 5 mm que dão uma prestação de luz viva; mas os LEDs de 5 mm nunca foram desenvolvidos para serem uma luz "cintilante", e por isso não duram muito quando usados como fonte primária de iluminação.


    LEDs de baixo rendimento estão actualmente a ser incorporados até no conjuntos de aquários integrados mais básicos do "tudo em um" como os aquários Eclipse da Marineland.

    Os LEDs de rendimento médio são os que funcionam a cerca de 0.25 watts, e normalmente não produzem muita luz. Estas lâmpadas são encontradas em barras flexíveis de LEDs, mas o que torna bom o rendimento médio destes LEDs é o seu tamanho reduzido. Os LEDs de rendimento médio são muito robustos e devido ao seu tamanho reduzido, algumas barras de leds tais como as da Ecoxotic Stunner, encaixaram-nos em conjuntos de LEDs de rendimento médio por meio de resina epoxida, por um processo designado por "potting" (NT:significa envolver/imerso/revestir em resina epoxida). Um LED completamente "imerso/revestido" (NT: imerso/revestido em resina), é muito resistente à água e a resina epoxida também limita a quantidade de calor que os LEDs de rendimento médio podem produzir.

    Um tipo de LED de rendimento médio é o LED RGB, que inclui no mesmo conjunto emissores vermelhos, verdes e azuis. A luz vermelha, verde e azul combinam-se para produzir luz branca com uma prestação de cor muito elevada. Presentemente os LEDs RGB podem dar boas luzes de relevo para os aquários de recife, adicionando uma paleta de cor ao azul normal e delineamento branco, mas por si não são suficientemente cintilantes para promover a fotossíntese nos corais em qualquer sistema que seja maior do que um aquário mini-recife/nano-recife. O conceito Mame Ecolyte é um exemplo de uma iluminação por RGB de 50 watts que é a primeira tentativa séria de reunir RGB numa iluminação que é suficientemente boa para o propósito de iluminar um recife.



    O Mame Ecolyte é a única à altura de iluminar um recife que usa apenas LEDs vermelhos, verdes e azuis.

    Quando se trata de LEDs, a verdadeira acção não se inicia até que se comece a usar LEDs de Intensidade Elevada, os quais dominam na maioria das iluminações com nível capaz de iluminar recifes. Os LEDs de Elevada Intensidade são aqueles que são alimentados por amperagens de centenas de miliamperes até um ampere, ou qualquer coisa entre meio watt e três watts. Estes LEDs produzem muita luz para a energia que consomem, actualmente produzindo o maior PAR por watt mas não necessariamente o maior PAR por Dollar (NT: US Dollar, Euro também). O valor destes LEDs de elevada intensidade reside na sua longa longevidade que pode ser tão elevada tanto quanto 70% da intensidade após 5 anos de uso. Os LEDs de Elevada intensidade não só se estão a tornar mais cintilantes como também se estão a tornar mais pequenos com a ultima geração de LEDs da Cree e da Phillips apresentar cerca de um quarto do tamanho dos seus predecessores. O tamanho menor torna mais fácil e barato o seu equipamento com óptica como lentes ou reflectores e também torna mais fácil a sua montagem em conjunto em suportes mais pequenos



    Os tubos LED da Ecoxotic são os primeiros candeeiros de LED multi placa a serem concebidos para o mercado/industria dos aquários.

    A próxima leva de LEDs está a ser reunida em conglomerados (NT: Clusters) denominados LEDs multi-placa (Multi-chip). Os LEDs multi placa são semelhantes as placas de computador multi-núcleo (NT: Multi-core) de modo a que em vez de tentar obter do LED luz cada vez mais forte, LEDs múltiplos são reunidos em grupos 5 a 100 LEDs de um watt. Os LEDs de multi-placa oferecem uma boa relação de custo/desempenho; não são tão eficientes como grupos de LEDs reunidos individualmente, mas custam muito menos para um valor de intensidade equivalente. Os LEDs multi-placa são tão recentes que apenas algumas empresas os estão a começar a aplicar para as iluminações dos aquários de recife, mas o futuro das iluminações de recife, irá seguramente incluir LEDs multi-placa com mais frequência.


    Este foco de LED AquaMedic tem muita massa na sua câmara de arrefecimento mas apenas uma quantidade modesta de área de superfície.

    Gestão térmica: manter os LEDs arrefecidos

    Se fazer uma iluminação de LED fosse tão simples como enfiar alguns LEDs numa caixa e coloca-los a funcionar, as iluminações de LED já teriam ultrapassado as iluminações convencionais no universo dos aquários. Ora fazer uma iluminação de LEDs que dure não é assim tão simples e exige um design e testes muito cuidadosos para gerir o calor que é produzido pelas iluminações de LEDs. Os LEDs são muito eficientes e emitem menos calor por watt, mas quanto mais elevada for a temperatura de funcionamento, mais rapidamente se degrada o LED. A essência para uma iluminação por LEDs é a de gerir o calor que emitem usando uma câmara de arrefecimento.

    Câmaras de arrefecimento que possuam equilíbrio de massa e superfície de área, são uma parte extremamente importante das iluminações de LEDs. Uma estrutura de LEDs devidamente concebida, inclui uma quantidade significativa de metal, habitualmente alumínio, onde os LEDs são montados de modo a que o calor se possa transferir rapidamente para a massa da câmara do metal da câmara de arrefecimento. Ter uma massa grande, permite aos LEDs de transferirem rapidamente o calor para longe do emissor delicado, mas a massa do metal também tem de ser capaz de se livrar do calor. Assim que o calor é transferido para a massa da câmara de arrefecimento, o calor é transferido para a massa do ar ambiente, sendo isso a razão do porquê ser importante as câmaras de arrefecimento terem uma elevada superfície de área. Quanto mais superfície de área tiver uma câmara de arrefecimento, mais rápida será capaz de se livrar o calor para o ar; Se a câmara de arrefecimento estiver mais fria, os LEDs instalados que lhe estão montados também estarão mais frios. Alguns designs de câmaras de arrefecimento podem favorecer uma grande quantidade de massa ou de área, mas em geral é preferível ter um equilíbrio de ambas, massa e área de arrefecimento. Em alguns casos o calor gerado pelos LEDs pode ser tão elevado que se torna necessário arrefecer activamente a câmara de arrefecimento com fluxo de ar gerado por ventoinhas e alguns designs futuros podem até empregar arrefecimento por fluidos que são já tecnologia corrente em computadores de gama elevada.


    Esta calha de LEDs da NanoCustoms é feita em alumínio e inclui muita massa, muita dispersão de calor e uma ventoinha para arrefecer activamente a unidade.



    Sortido de diferentes lentes de LED, algumas das quais usam diferentes tipos de difusores

    Direccionar a luz: LEDs descoberto; reflectores e lentes, difusores:

    Um LED descoberto é apenas um pequeno díodo quadrado que emite luz com uma distribuição gaussiana de 180 graus. Esta distribuição gaussiana significa que a luz que vem de uma superfície brilha de igual modo em todas as direcções. Isto é fantástico para aplicações gerais de iluminação, mas para iluminação de recifes necessitamos de focar o mais possível a maior quantidade de luz produzida. Quase todos os LEDs são construídos com uma lente primária que protege tanto o LED da humidade e danos mecânicos como concentra 180 graus de ângulo de luz em 120 graus de ângulo. Eu digo quase todos os LEDs porque LEDs de meio watt e RGB são geralmente equipados com uma lente que simplesmente protege.


    Estes focos LeDio são idênticos à versão anterior que não tem difusor na lente

    Este LED básico com uma óptica simples primária é uma excelente forma de iluminar pequenos aquários e aquários médios e grandes que tenham necessidade modesta de luz. Para aplicações mais exigentes a prática mais comum consiste em adicionar uma lente secundária para captar e orientar ainda mais a luz. Lentes secundárias podem pegar no campo de luz da óptica primária com ângulo de 120 graus e foca-la desde feixes laser de 9 graus ou leiras de 90 graus que são apenas um pouco mais focados do que a óptica primária. Além disso algumas lentes têm um difusor montado na ponta que algumas vezes é incluído para melhor misturar/combinar o campo de luz.


    As barras de LEDs da Sunbrite têm uma nova óptica primária com orientação de 60 graus

    Os reflectores individuais desta Iluminação de LEDs da Aquamedic são extremamente eficientes a orientar a luz de cada LED

    Outra forma de orientar a luz dos LEDs consiste um usar reflectores. Os reflectores são fantásticos porque permitem menos perda de luz do que as lentes; preservam a luz tremulante que é emitida por um ponto de uma fonte de luz mas até ao momento não têm sido muito utilizadas em iluminações de LEDs. As lentes secundárias são uma boa forma de ajustar a vossa iluminação de LEDs para satisfazer a gama de necessidades. Contudo quando se fala sobre equipar uma grande iluminação com dúzias e mais dúzias de LEDs individuais, ao preço de 1 a 2 euros cada (NT: O autor menciona 1 a 2 dollars Americanos), as lentes secundárias não são práticas para equipar grandes aquários. O custo de produção de lentes é também mais elevado do que o custo de produzir reflectores. Algumas barras de LEDs começam a incorporar um reflector comum, mas eventualmente veremos mais iluminações de LEDs usarem reflectores comuns para orientar a luz de cada LED individual, muito à semelhança do que esperamos de uma iluminação T5 de gama elevada, ter reflectores individuais para cada lâmpada.


    A barra de LEDs Reefbrite é uma das poucas que usa exclusivamente reflector para orientar a luz dos LEDs.

    Factor Forma: pendente, barra, candeeiro, foco e reflector

    Os iodetos metálicos são grandes e volumosos, por isso têm de ser encaixados num candeeiro suficientemente forte; mas as lâmpadas fluorescentes como as VHO, T5 e compactas, são longas e estreitas, por isso são mais adequadas para barras e reflectores. Não se conseguia colocar um iodeto metálico numa barra, nem faz muito sentido colocar fluorescentes curtas num pendente. Ao contrário da iluminação convencional, os LEDs são quadrados milimétricos e podem por isso ser encaixados em qualquer forma imaginável.

    Para muitas pessoas, a primeira entrada no mundo da iluminação por LEDs é através de focos de LEDs que têm uma base incandescente e podem ser adicionados à maioria das disposições de iluminação. Os focos de LEDs até ou presente, foram todos equipados com lentes secundárias para ajudar a focar a luz daí o nome de foco. A luz orientada dos focos de LEDs permite aos novos utilizadores de LEDs familiarizarem-se com os LEDs, alguns focos e um investimento modesto de cada vez. Os focos de LED são disponibilizados numa gama de cores e níveis de potencia mas são bons para apenas acentuar um pouco a iluminação de um coral mais precioso ou produzir efeitos de luz verdadeiramente dramáticos em mini recifes. Os focos em particular são frequentemente passíveis para ter LEDs com trocas de lentes mais ou menos amplas ou estreitas. Tive bons resultados com iluminação de mini recifes com focos, mas quando se trata de um aquário com uma superfície acima de 45cm, torna-se difícil um campo de luz bonito e equilibrado com o uso destes focos.


    Muitos focos de LEDs têm lentes que são acessíveis e fáceis de trocar entre si.

    Além dos focos, os LEDs podem ser montados em barras, pendentes e candeeiros a que estamos acostumados, mas variantes destes LEDs começaram já a ser fabricadas em formas especificas. Para iluminações pequenas, faz sentido montar todos os LEDs num circuito impresso; Para iluminações maiores há algumas pechinchas. Seguramente que se poupa dinheiro montar todos os LEDs num grande circuito impresso, mas se um ou mais LEDs começarem a falhar, fica muito pouca margem para reparação de um único LED defeituoso. Muitas das iluminações de LEDs produzidas em série que estão a ser importadas para os EUA a partir da China, são deste tipo. Melhor opção é a de produzir grandes iluminações de LEDs por acoplamento de módulos de LEDs que podem rapidamente e facilmente ser trocados ou substituídos sem ter de desligar a iluminação completa. Os módulos podem ser dispostos em barras ou tiras com cerca de 12 LEDs. Pelo menos a MaxSpect na sua ultima geração, tem LEDs que são, cada um, montados individualmente no seu próprio circuito impresso. Tendo menos LEDs montados no mesmo circuito impresso não só torna mais fácil substituir LEDs quando têm falha, assim como no futuro tornará o candeeiro mais actualizável para novos e melhores LEDs, ou simplesmente misturar e estabelecer correspondência de cores de LEDs ao vosso gosto.


    A Iluminação Aqua LED é um candeeiro de LED modular e versátil com lentes trocáveis entre si e tiras.


    O modulo de LEDs Panorama da Ecoxotic é fácil de usar como luz única ou de tom para aquários marinhos ou de recife.

    Rendimento de cor: O azul é real, o azul é turquesa

    Nesta altura já devem ter dado conta que despendi muito pouco tempo a escrever sobre quanto eficientes são os LED ou quanto tempo duram. Claro que é agradável ter uma conta de electricidade mais baixa todos os meses, mas para mim o entusiasmo com os LEDs chegou quando consegui ter a combinação de cores correcta que fez sobressair sair dos meus corais como nunca antes. Sem exagero, acredito que algum dia seremos capazes de fabricar iluminações de LEDs que superará qualquer coisa como um duplo arco-íris de lâmpadas T5, usando apenas uma fracção da energia de iluminações convencionais. Embora esse dia ainda cá não tenha chegado, os LEDs são fenomenais quando se trata de luz azul.


    As tiras tricolores desta iluminação de LEDs da Aqua, mostra a diferença entre LEDs azuis e LEDs azul real.

    Os LEDs não só são fantásticos a produzir luz azul, como também existem é algumas variantes de tom azul que são análogas a muitas das cores com que estamos familiarizados nas lâmpadas fluorescentes T5 e VHO. O azul real, azul, azul turquesa são três cores de LEDs razoavelmente discretas que têm espectro de emissão com picos que estão alinhados com os comprimentos de onda necessários para estimular os diferentes pigmentos. Por exemplo os LEDs azul real têm um pico de emissão situado próximo dos 455nm, o que faz surgir azul profundo como uma velha lâmpada actínica de cor 03. Os LEDs azuis têm um pico de emissão próximo dos 470nm, que é muito comparável ao das lâmpadas blue plus que salientam as cores fluorescentes. Mesmo que ainda não estejam á procura de mudar todo o sistema de iluminação do vosso aquário de recife, com muitas das tiras/barras de LEDs de luz azul e azul real agora disponíveis, não há momento como no presente para tirar partido de elevada qualidade de luz azul que os LEDs podem produzir.

    Embora este artigo seja algo longo, sinto que mal alcança a superfície de que agora há para saber sobre iluminação com LEDs. Dois pontos consideravelmente importantes que estão aquém do campo deste artigo sobre LEDs são, o conceito de corrente dirigida por LEDs e as propriedades do campo de luz emitido pelos LEDs usando lentes. Felizmente este dois tópicos foram amplamente cobertos pela CoralSky de Jeff Littlejohn que dissertou sobre estas duas ideias em dois artigos separados na Reef Builders. Se quiserem saber mais porque é que um LED de 3 watts é apenas duas vezes mais brilhante do que um LED de 1 watt, consultem a explicação do Jeff sobre corrente conduzida por LEDs http://reefbuilders.com/2009/12/21/u...drive-current/.
    Se quiserem saber mais sobre o porquê de uma lente de 60 graus estar a difundir a sua luz em 45 graus, leiam o escrito do Jeff sobre optica de LEDs
    http://reefbuilders.com/2010/01/27/l...s-explained/.*

    Ainda há muito para aprender sobre como funcionam conceptualmente os LEDs e muito mais para nós descobrirmos sobre o uso de LEDs para iluminar os aquários de recife. Espero que este artigo sobre as bases da iluminação por LEDs vos ajude a sentirem-se mais confortáveis para tomarem uma decisão informada para a vossa próxima compra de iluminação, seja esta qual for. é um tempo entusiasmante para ser aquarista de recife porque o nosso conhecimento e compreensão sobre a iluminação por LEDs para promover a fotossíntese, está ainda na sua infância e neste ponto todo o conhecimento alcançado contribuirá significativamente para um quadro maior. O futuro da iluminação por LEDs que esteve no horizonte durante décadas, chegou finalmente. O futuro é agora e é da vossa conta decidir se serão parte do movimento para ajudar ainda mais a nossa compreensão comum da entusiasmante e versátil tecnologia de iluminação por LEDs existente.




    Reefs Magazine is sponsored by:



    "I may of course, be egregiously wrong; but I cannot persuade myself that a theory which explains several classes of facts can be wholly wrong"...Tradução: É claro que eu posso estar egregiamente errado; mas não me consigo persuadir de que uma teoria que explica várias classes de factos, possa estar completamente errada"...
    Charles Darwin, a Origem das espécies
    Zanclus canescens, cornutus, Kihikiki ou o zigzags
    REEFS MAGAZINE

  2. #2
    Membro Identificado Avatar de Ricardo Pinto
    Data de Ingresso
    23-09-04
    Localização
    Porto - Matosinhos
    Idade
    37
    Posts
    1.515

    Re: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    "Quem é vivo sempre aparece"

    Grande Pedro,

    È sempre bom ter-te de volta ao fórum.
    Vou ler agora o artigo, que será de certeza muito interessante.
    Mas antes não queria deixar de saudar o teu regresso.

  3. #3
    Membro Identificado Avatar de Fernando Gonçalves
    Data de Ingresso
    24-01-05
    Localização
    V.N.Gaia
    Idade
    50
    Posts
    473

    Re: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    Olá Pedro,

    ora aqui esta um assunto que me vai dar muito jeito nesta altura.

    vou montar um cubo 60x60x60 e parece viavel ser iluminado com leds.

    muito intressante este artigo, obrigado Pedro
    Cumprimentos
    Fernando Gonçalves
    Paso a Passo
    Setup do meu Aquario
    O meu Cubo 60 cm


  4. #4
    Membro Identificado Avatar de António Vitor
    Data de Ingresso
    29-03-08
    Localização
    Vialonga
    Idade
    46
    Posts
    3.603

    Re: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    Obrigado pelo artigo Pedro...

    Só tem uma coisa que peca o Jake esqueceu-Se dos milhentos DIY que apareceram por lá... Nos USA...

    Pelo que me apercebo nos forums americanos o DIY leds, vence em número de utilizadores...
    mas posso estar errado...
    Última edição por António Vitor; 29-03-11 às 02:20.
    http://www.waterinspiration.blogspot.com

    "Nunca tenham medo de inovar, Lembrem-se, a Arca foi construida por amadores, profissionais construiram o Titanic."
    -Anónimo.

  5. #5
    Membro Identificado Avatar de António Vitor
    Data de Ingresso
    29-03-08
    Localização
    Vialonga
    Idade
    46
    Posts
    3.603

    Re: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    Citação Postado originalmente por Fernando Gonçalves Ver Post
    Olá Pedro,

    ora aqui esta um assunto que me vai dar muito jeito nesta altura.

    vou montar um cubo 60x60x60 e parece viavel ser iluminado com leds.

    muito intressante este artigo, obrigado Pedro
    Fazes bem!

    O que diferencia mais esta luz em relação a outras, para mim é a sua uniformidade (visto com um espectometro), agora azul(quase no cyan) existe pouco nos brancos da CREE. é a unica cor que parece estar com pouca intensidade.

    vejam neste gráfico:


    na zona azul em qualquer temperatura de cor (diferentes brancos CREE), existe mesmo um grande decréscimo...

    uma calha com leds CREE royal blue e white, é um erro.

    Eu tive de compensar com 2 T5 azuis, porque tive problemas e quase que tive um crash depois de meter leds.

    Se foi de ter adicionado carvão activado se foi de ter adicionado as t5, tive um ressurgimento nos corais com crescimentos bem aceitáveis...depois disso...

    Portanto não se esqueçam disto...

    Eu se fosse conceber uma nova calha de Leds, ia para CREE, mas tinha de meter 33% de royal blue, 33% blue (para colmatar o problema em cima ou mesmo cyan com o pico no buraco) e 33% white (de maior temperatura de cor possivel).

    No azul equacionava outras marcas, que tivesse o pico mesmo no buraco exposto....existem outras marcas decentes.
    como os leds da lumileds rebel, e mesmo alguns da Seul.

    No artigo dá a entender que os leds não são tão bons em nivel de espectro, eu acho muitissimo melhores que t5...mas convém para não existir o efeito de spotlight, não usarem lentes, (se usarem afastem a calha) e claro a colocação da matriz de leds na calha e a interposição das cores também será importante...
    Imagens Anexas Imagens Anexas
    http://www.waterinspiration.blogspot.com

    "Nunca tenham medo de inovar, Lembrem-se, a Arca foi construida por amadores, profissionais construiram o Titanic."
    -Anónimo.

  6. #6
    Membro Identificado Avatar de António Vitor
    Data de Ingresso
    29-03-08
    Localização
    Vialonga
    Idade
    46
    Posts
    3.603

    Re: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    não sei se os leds, devido á sua constituição têm todos (falo dos brancos) este problema no decréscimo de intensidade junto ao azul-cyan.
    Sei que é o caso dos CREE, possivelmente são todos.



    A clororofila b tem um pico mesmo mesmo na zona da depressão dos leds brancos da Cree...
    acho que foi o meu problema da minha calha de leds, e fica aqui o meu testemunho...

    tomar nota que bastou colocar 2 T5 para o problema ficar resolvido...
    http://www.waterinspiration.blogspot.com

    "Nunca tenham medo de inovar, Lembrem-se, a Arca foi construida por amadores, profissionais construiram o Titanic."
    -Anónimo.

  7. #7
    Membro Identificado Avatar de António Vitor
    Data de Ingresso
    29-03-08
    Localização
    Vialonga
    Idade
    46
    Posts
    3.603
    http://www.waterinspiration.blogspot.com

    "Nunca tenham medo de inovar, Lembrem-se, a Arca foi construida por amadores, profissionais construiram o Titanic."
    -Anónimo.

  8. #8
    Lojista Avatar de Baltasar Parreira
    Data de Ingresso
    28-09-05
    Localização
    Quinta da Beloura
    Idade
    50
    Posts
    706

    Re: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    António, depois de fazeres essa observação, fiquei curioso e fui consultar as especificações técnicas dos Prolight que uso e parece que no campo do espectro estão um pouquinho acima dos CREE, tendo os azuis mais fortes.

    Deixo aqui os gráficos do White para verem:



    E aqui o das diversas cores separadas que produzem (eu uso somente o Royal Blue, mas poderei começar a testar complementar com o Blue normal):





    Entretanto tal como o documento do post inicial refere sempre também fui apologista do uso da lente, pois intensifica e concentra o feixe de luz do led. Deixo também o gráfico e características da lente que uso e como podem ver até 1m de altura ainda temos uma multiplicação de 1.85 x lumens do led, claro que estes valores serão mais reduzidos devido no nosso caso os feixes de luz atravessarem uma coluna de agua e não o ar.

    Última edição por Baltasar Parreira; 03-05-11 às 14:53.

  9. #9
    Membro Identificado Avatar de Ricardo Pinto
    Data de Ingresso
    23-09-04
    Localização
    Porto - Matosinhos
    Idade
    37
    Posts
    1.515

    Re: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    Li o artigo e gostei, é uma boa introdução para quem não percebe nada de LED's, como eu.

    No entanto fiquei com umas dúvidas:

    - No caso das lentes, parece-me que não vão ter grande futuro, acho que os reflectores têm muito mais potencial, não acham?

    - Fiquei sem perceber o que o autor acha melhor, se LED's de 1w ou 3w, ou até mais. Quer dizer, os de 3w têm menos rendimento, mas não deixam de ser melhores, correcto? O problema está em arrefece-los, não é?

  10. #10
    Membro Identificado Avatar de António Vitor
    Data de Ingresso
    29-03-08
    Localização
    Vialonga
    Idade
    46
    Posts
    3.603

    Re: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    Citação Postado originalmente por Ricardo Pinto Ver Post
    Li o artigo e gostei, é uma boa introdução para quem não percebe nada de LED's, como eu.

    No entanto fiquei com umas dúvidas:

    - No caso das lentes, parece-me que não vão ter grande futuro, acho que os reflectores têm muito mais potencial, não acham?

    - Fiquei sem perceber o que o autor acha melhor, se LED's de 1w ou 3w, ou até mais. Quer dizer, os de 3w têm menos rendimento, mas não deixam de ser melhores, correcto? O problema está em arrefece-los, não é?
    Os leds já trazem lentes, eu acho sinceramente que o melhor é tirar as lentes, pelo menos no meu caso... eu tirei-as...claro que tenho a calha muito próxima da água...
    o angulo é de 120 graus +/- com as lentes de origem.
    serve...as lentes que tinha comprado baixavam o angulo para 60º concentrando a luz...isso cria (pode criar) efeito spotlight...

    As lentes são bem mais eficientes que reflectores...são é mais caras.


    é tudo uma questão de lumens por watt, seja 3W seja 100W....
    quanto é que o led (se bem arrefecido), produz de lumen (por watt) se trabalhar a 2, 3 ou 4w?

    existem gráficos que dão os óptimos de funcionamento dos leds...
    os fabricantes disponibilizam isso, é consultar...

    já existem leds com perto de 150 lumens por watt e a funcionar a bem mais de 3 watts...
    http://www.waterinspiration.blogspot.com

    "Nunca tenham medo de inovar, Lembrem-se, a Arca foi construida por amadores, profissionais construiram o Titanic."
    -Anónimo.

  11. #11
    Membro Identificado Avatar de António Vitor
    Data de Ingresso
    29-03-08
    Localização
    Vialonga
    Idade
    46
    Posts
    3.603

    Re: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    Citação Postado originalmente por Baltasar Parreira Ver Post
    António, depois de fazeres essa observação, fiquei curioso e fui consultar as especificações técnicas dos Prologht que uso e parece que no campo do espectro estão um pouquinho acima dos CREE, tendo os azuis mais fortes.

    Deixo aqui os gráficos do White para verem:



    E aqui o das diversas cores separadas que produzem (eu uso somente o Royal Blue, mas poderei começar a testar complementar com o Blue normal):




    Sim parece pelo espectro estar acima dos CREE, às vezes mais lumens não quer dizer melhor...
    Entretanto tal como o documento do post inicial refere sempre também fui apologista do uso da lente, pois intensifica e concentra o feixe de luz do led. Deixo também o gráfico e características da lente que uso e como podem ver até 1m de altura ainda temos uma multiplicação de 1.85 x lumens do led, claro que estes valores serão mais reduzidos devido no nosso caso os feixes de luz atravessarem uma coluna de agua e não o ar.

    Sim parece ser bem melhor o espectro, O Cree pode ter mais lumens por watt, mas isso não quererá dizer que é melhor para os nossos reefs...
    http://www.waterinspiration.blogspot.com

    "Nunca tenham medo de inovar, Lembrem-se, a Arca foi construida por amadores, profissionais construiram o Titanic."
    -Anónimo.

  12. #12
    Membro Identificado Avatar de António Vitor
    Data de Ingresso
    29-03-08
    Localização
    Vialonga
    Idade
    46
    Posts
    3.603

    Re: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    Estava concentrado na frequência óptima para a clorofila-b, que não reparei no pico da clorofila-a.

    OS cree têm um pico nos 450 nm, próximo do pico na clorofila-a, ou seja são situações diferentes Bernardo, os prolight precisam de mais compensação com os royal blue, do que os cree...e os cree precisam de mais compensação do azul que os prolight...
    diria que são situações diferentes...
    http://www.waterinspiration.blogspot.com

    "Nunca tenham medo de inovar, Lembrem-se, a Arca foi construida por amadores, profissionais construiram o Titanic."
    -Anónimo.

  13. #13
    Membro Identificado Avatar de António Vitor
    Data de Ingresso
    29-03-08
    Localização
    Vialonga
    Idade
    46
    Posts
    3.603

    Re: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    vou realizar mais um upgrade na minha calha de leds...
    vou retirar de novo as t5 (completamente) e irei meter trinta e qualquer coisa leds azuis...
    CREE xP-E 75 lumens por watt (o que é fenomenal, tendo em conta que é azul e aqui os lumens pouco contam)

    Consigo comprar desde a UE, sem portes fica a 130 euros 45 leds...

    já está bem mais barato...

    na www.ledrise.com não têm em stock mas posso esperar alguns meses se for preciso.

    não sei quantos vou meter porque vai depender do consumo e de estar próximo do limite da fonte (240w), se tiver de comprar uma fonte mais potente, lá vai ter de ser... possivelmente poderia usar 2 fontes distintas...é um assunto a estudar...
    http://www.waterinspiration.blogspot.com

    "Nunca tenham medo de inovar, Lembrem-se, a Arca foi construida por amadores, profissionais construiram o Titanic."
    -Anónimo.

  14. #14
    Membro Identificado Avatar de António Vitor
    Data de Ingresso
    29-03-08
    Localização
    Vialonga
    Idade
    46
    Posts
    3.603

    Re: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    Uma coisa importante, sobre o tema...

    Os nossos olhos têm apenas células que detectam 3 cores, algumas pessoas, com deficiências a este nivel, julgo que é um problema mais masculino, 8% do total dos homens, só têm células a detectar 2 cores.

    Conseguimos "ver" mais cores, porque as células ficam excitadas também com outros espectros ao lado...
    O cérebro processa isso, e quando metade das células "red" ficam excitadas juntamente com metade das células green (e estas adjacentes), a cor estará no meio...(são milhares e milhares de células), é práticamente o maior trabalho do cérebro...processar isto.

    é estranho mas as coisas funcionam assim.

    Uma solução led RGB usa isto para fabricar o branco, mas tem largos buracos do espectro que pode ser fotossintético a não ser produzido...

    OS fabricantes das HQI ou T5 podem também usar este conhecimento para fabricar mais luz aos nossos olhos. as melhores t5 têm três variedades de revestimento (fósforo) para aumentar o CRI, 3... e não 4...pois já perceberam o porquÊ...

    Com um espectometro de bolso pude constatar que as coisas não são nada uniformes, existem largos espectros que não são emitidos nas t5 e nas hqi.
    E que são pelos leds...pelas suas caracteristicas...
    Sim os leds são melhores (brancos) e podemos colmatar as deficiências no azul com leds mesmo nesse espectro...

    Abraços!
    António Vitor
    http://www.waterinspiration.blogspot.com

    "Nunca tenham medo de inovar, Lembrem-se, a Arca foi construida por amadores, profissionais construiram o Titanic."
    -Anónimo.

  15. #15
    Lojista Avatar de Baltasar Parreira
    Data de Ingresso
    28-09-05
    Localização
    Quinta da Beloura
    Idade
    50
    Posts
    706

    Suportes para LEDs para evitar a soldadura dos fios

    Visto que ultimamente e cada vez mais há muitos DIY de iluminação a LED, deixou aqui esta maravilhosa novidade para todos.

    Um suporte para LED que para alem de permitir fixar o mesmo aos alumínios dissipadores com dois vulgares parafusos ainda permite que a ligação eléctrica dos mesmo seja feita sem qualquer necessidade de soldadura, facto este muito bom para quem não tem muito jeito em soldar e que com isto até já queimou ou estragou alguns LEDs eheehehh.

    Penso que com este maravilhoso suporte muitos dos ainda indecisos devido ao facto de terem de soldar, agora podem muito mais facilmente arrancar com os seus projectos DIY de iluminação LED.

    Opcionalmente depois existe uma outra peça que encaixa neste suporte e permite segurar a lente em si. Estes suportes existem já para vários fabricantes de LEDs do mercado inclusive os CREE bem como outros, mas é uma questão de testar pois devido as dimensões +/- standard dos PCB STAR na maior parte dos leds, uma das varias variantes de suporte irá dar para os LEDs que vão usar certamente. No meu caso estou a usar o suporte para os DRAGON nos meus PROLIGHT.

    Mas chega de palavras e neste caso uma imagem vale mesmo mais de 1000 palavras, logo aqui fica ela:

    Última edição por Baltasar Parreira; 02-04-11 às 21:36.

  16. #16
    Membro Identificado Avatar de António Vitor
    Data de Ingresso
    29-03-08
    Localização
    Vialonga
    Idade
    46
    Posts
    3.603

    Re: Suportes para LEDs para evitar a soldadura dos fios

    alguém quer comprar a minha calha para eu fazer uma nova com estes sockets?

    Com esta troca, conseguia algo mais limpo, e poderia meter leds ainda mais eficientes


    Se for preciso fazer uma estrutura em madeira para o aquário que iria receber os meus leds, eu faço...

    já vi que ninguém quer...que mau comerciante eu me sai...
    Última edição por António Vitor; 02-04-11 às 21:28.
    http://www.waterinspiration.blogspot.com

    "Nunca tenham medo de inovar, Lembrem-se, a Arca foi construida por amadores, profissionais construiram o Titanic."
    -Anónimo.

  17. #17
    Membro Identificado Avatar de Sérgio Jacinto
    Data de Ingresso
    21-11-10
    Localização
    Lisboa
    Idade
    42
    Posts
    332

    Re: Suportes para LEDs para evitar a soldadura dos fios

    Viva António,

    Mostra lá o que tens para vender.

    Se quiseres envia-me um preço (inho) . Estava a pensar fazer um sistema DIY com T5 mas Led agrada-me mais.

    Abraço
    Sérgio Magro Jacinto
    A experiência é obtida imediatamente depois de ter sido necessária.
    Family Aqua Fun

  18. #18
    Membro Junior Avatar de António Paulo Simões
    Data de Ingresso
    06-10-09
    Localização
    São João talha
    Idade
    54
    Posts
    19

    Re: Suportes para LEDs para evitar a soldadura dos fios

    Existem suportes para led`s sem PCB?

    Muito obrigado,
    António Paulo Simões

  19. #19
    Membro Veterano Avatar de Nuno Prazeres
    Data de Ingresso
    20-04-05
    Localização
    Lisboa
    Idade
    53
    Posts
    1.112

    Re: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    Excelente artigo.
    Contudo, acho que ainda não se chegou ao ponto de se poder dizer que se podem obter com leds o que se consegue com HQIs.

    Ainda não vi evidência disso. Medir o PAR não chega se depois os corais não crescem nem apresentam as cores que tinham com as HQI.

    Pessoalmente embarquei na viagem dos leds há cerca de dois anos e os resultados obtidos resumem-se a um sucesso relativo.

    O melhor que posso dizer é que a cor da luz vista pelo meu olho é mais bonita do que a das HQI + T5 actínicas.

    Quanto aos corais, crescem menos e apenas algumas (poucas) espécies apresentam cores comparáveis às que têm debaixo de iluminação convencional.

    Não digo que não se chegue lá um dia mas ainda temos muito que andar. Temas como que quantidade de leds usar, que cores e que proporções destas criar, merecem ainda muito estudo e experimentação.

    No meu caso tinha uma calha com 8 leds na sump: 4 CREE XRE coolwhite e 4 luxeon royal blue, todos a 700mA. Os resultados bons resumem-se a Montipora capricornis verde e digitata igualmente verde. Tudo o resto que lá coloco, por regra, perde cor e cresce muito menos do que sobre a iluminação convencional.
    Juntei agora uma segunda calha com 3 CREE XRE coolwhite, 3 leds azuis de marca branca e 2 luxeon royal blue. Tudo puxado a 700 mA.
    Para já é cedo para extrair conclusões mas pelo menos está a aparecer coralina no vidro da sump coisa que nunca tinha acontecido.

    Quanto aos leds não deixo de pensar que se calhar há variáveis que não dominamos ainda porque a ciência ainda não chegou lá. Com o actual conhecimento deveremos conseguir com leds construir em laboratório o espectro luminoso e a intensidade de uma HQI obtendo leituras espectrográficas, valores de Lux e PAR/PUR semelhantes. Só que um coral debaixo destas duas fontes de luz provavelmente comporta se de forma diferente e (projecção livre minha) teria mais sucesso com HQI.
    Ou seja, para mim há uma ou mais variáveis críticas que nos escapam.

    Até ao final do séc XIX, pensava-se que a física se esgotava no sistema Newtoniano. Depois aparecem Plank e Einstein entre outros e partem a loiça precisamente por que havia problemas de física que as chamadas leis de Newton não resolviam. Aqui suspeito que os corais, que andam por cá há bem mais tempo do que nós, nos estão a avisar que estamos a passar pelo mesmo com esta história dos leds.

  20. #20
    Membro Identificado Avatar de António Vitor
    Data de Ingresso
    29-03-08
    Localização
    Vialonga
    Idade
    46
    Posts
    3.603

    Re: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    Citação Postado originalmente por Nuno Prazeres Ver Post
    Excelente artigo.
    Contudo, acho que ainda não se chegou ao ponto de se poder dizer que se podem obter com leds o que se consegue com HQIs.

    Ainda não vi evidência disso. Medir o PAR não chega se depois os corais não crescem nem apresentam as cores que tinham com as HQI.

    Pessoalmente embarquei na viagem dos leds há cerca de dois anos e os resultados obtidos resumem-se a um sucesso relativo.

    O melhor que posso dizer é que a cor da luz vista pelo meu olho é mais bonita do que a das HQI + T5 actínicas.

    Quanto aos corais, crescem menos e apenas algumas (poucas) espécies apresentam cores comparáveis às que têm debaixo de iluminação convencional.

    Não digo que não se chegue lá um dia mas ainda temos muito que andar. Temas como que quantidade de leds usar, que cores e que proporções destas criar, merecem ainda muito estudo e experimentação.

    No meu caso tinha uma calha com 8 leds na sump: 4 CREE XRE coolwhite e 4 luxeon royal blue, todos a 700mA. Os resultados bons resumem-se a Montipora capricornis verde e digitata igualmente verde. Tudo o resto que lá coloco, por regra, perde cor e cresce muito menos do que sobre a iluminação convencional.
    Juntei agora uma segunda calha com 3 CREE XRE coolwhite, 3 leds azuis de marca branca e 2 luxeon royal blue. Tudo puxado a 700 mA.
    Para já é cedo para extrair conclusões mas pelo menos está a aparecer coralina no vidro da sump coisa que nunca tinha acontecido.

    Quanto aos leds não deixo de pensar que se calhar há variáveis que não dominamos ainda porque a ciência ainda não chegou lá. Com o actual conhecimento deveremos conseguir com leds construir em laboratório o espectro luminoso e a intensidade de uma HQI obtendo leituras espectrográficas, valores de Lux e PAR/PUR semelhantes. Só que um coral debaixo destas duas fontes de luz provavelmente comporta se de forma diferente e (projecção livre minha) teria mais sucesso com HQI.
    Ou seja, para mim há uma ou mais variáveis críticas que nos escapam.

    Até ao final do séc XIX, pensava-se que a física se esgotava no sistema Newtoniano. Depois aparecem Plank e Einstein entre outros e partem a loiça precisamente por que havia problemas de física que as chamadas leis de Newton não resolviam. Aqui suspeito que os corais, que andam por cá há bem mais tempo do que nós, nos estão a avisar que estamos a passar pelo mesmo com esta história dos leds.
    Bom dia Nuno, já me tinhas falado nisso, no entanto dúvido que seja o caso...

    Como tinha referido, é na clorofila-b onde os brancos da Cree e mesmo os royal blue das lumileds, Têm um buraco (entre o azul e o cyan), não produzem muita luz nesta zona, que é onde a clorofila-b tem um dos picos...

    Só com 2xt5 normais actinicas (não superactinicas), e isto disparou (o crescimento), 2xt5 de 54w e leds 180w, digo que tenho melhores resultados que 2x150whqi+4x54Wt5.
    http://www.waterinspiration.blogspot.com

    "Nunca tenham medo de inovar, Lembrem-se, a Arca foi construida por amadores, profissionais construiram o Titanic."
    -Anónimo.

  21. #21
    Membro Veterano Avatar de Nuno Prazeres
    Data de Ingresso
    20-04-05
    Localização
    Lisboa
    Idade
    53
    Posts
    1.112

    Re: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    Boas! Falas de algo que puxe na região dos 480s, penso eu. Neste momento tenho na segunda calha 3 azuis. Não conheço a distribuição espectral deles mas parece-me que deve ser mais próxima dos 450s. Três leds em 16 dá 19% dos leds nessa região específica. Se a tua opinião está certa, a coralina que só agora me apareceu deve-se provavelmente ao efeito desta "novidade".
    Agora resta-me esperar mais um pouco para ver se os corais também reagem já que são um pouco mais lentos.

    Aquilo que dizes encaixa perfeitamente no que pensava. As medidas objectivas da luz dos leds como lux e par não contam a história toda.

    Na minha opinião ainda há trabalho duro pela frente. Fiz uns quantos queries na net e ainda não encontrei uma coral farm que use leds em exclusivo. A TMC parece usar na manutenção temporária mas são suspeitos porque vendem calhas de led. Follow the money... Se os leds fossem realmente superiores, numa aplicação comercial para desenvolver corais não encontrarias outra coisa já que a três anos pagam-se completamente.

    Mas como sempre isto é uma mera opinião circunstancial. Posso estar (e espero que esteja porque já investi muito nisto) totalmente errado.

  22. #22
    Membro Identificado Avatar de António Vitor
    Data de Ingresso
    29-03-08
    Localização
    Vialonga
    Idade
    46
    Posts
    3.603

    Re: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    Citação Postado originalmente por Nuno Prazeres Ver Post
    Boas! Falas de algo que puxe na região dos 480s, penso eu. Neste momento tenho na segunda calha 3 azuis. Não conheço a distribuição espectral deles mas parece-me que deve ser mais próxima dos 450s. Três leds em 16 dá 19% dos leds nessa região específica. Se a tua opinião está certa, a coralina que só agora me apareceu deve-se provavelmente ao efeito desta "novidade".
    Agora resta-me esperar mais um pouco para ver se os corais também reagem já que são um pouco mais lentos.

    Aquilo que dizes encaixa perfeitamente no que pensava. As medidas objectivas da luz dos leds como lux e par não contam a história toda.

    Na minha opinião ainda há trabalho duro pela frente. Fiz uns quantos queries na net e ainda não encontrei uma coral farm que use leds em exclusivo. A TMC parece usar na manutenção temporária mas são suspeitos porque vendem calhas de led. Follow the money... Se os leds fossem realmente superiores, numa aplicação comercial para desenvolver corais não encontrarias outra coisa já que a três anos pagam-se completamente.

    Mas como sempre isto é uma mera opinião circunstancial. Posso estar (e espero que esteja porque já investi muito nisto) totalmente errado.
    Já há algum tempo que não conversavamos Nuno!

    Concordo contigo...
    O PAR não conta toda a história, até porque as zooxanthellae que co-habitam os corais, não são iguais a plantas "superiores".
    Nem o PAR nem o LUX nem os lumens...
    são apenas medidas para nos orientarmos.

    Eu tive um CRASH, que não foi completo, porque intervi (colocando +2 t5 actinicas 54w) depois de meter leds...
    podia ter desistido na altura...mas não o fiz...

    Fiquei admirado com o ressurgimento depois disso.
    uma turbinaria que estava morta, parecia, agora tem carradas de polipos, é só um dos exemplos.

    As montiporas curiosamente não sofreram nada...

    tentei encontrar razões, para o facto, e só encontrei na tal depressão (no espectro entre 450 e 500 nm) nos leds brancos (qualquer temperatura), e nos royal blues que não sobem muito para além dos 450 nm...

    O curioso é que logo depois começaram a aparecer calhas com leds blues e royal blues...

    hoje teria só concebido com azuis a minha calha leds.... o branco já tem um pico na zona perto dos 450 nm.
    Julgo que o azul já cai bem na zona do pico da clorofila-a.

    Estou á espera de mais uma leva de leds azuis para adicionar a estes, vou colocar uns 36 talvez, e retirar as t5 para provar de uma vez por todas que os leds são viáveis...porque o que eu tenho é uma combinação de tecnologias...

    Com a mistura leds+t5 é viável...isso já consegui descobrir...

    trazer corais mortos para a vida já prova alguma coisa.

    A industria tem sempre relutância em adoptar coisas novas, até porque existe um risco e os custos de investimentos são muito altos...

    Se imaginarmos que leds azuis são essenciais para combinar com os brancos (para reef), as primeiras calhas não retiravam o maximo potencial da tecnologia , ser os primeiros a adoptar destas coisas tem destas coisas...e as empresas associadas á aquariofilia,
    concerteza querem garantias...

    Abraços
    António Vitor
    http://www.waterinspiration.blogspot.com

    "Nunca tenham medo de inovar, Lembrem-se, a Arca foi construida por amadores, profissionais construiram o Titanic."
    -Anónimo.

  23. #23
    Membro Veterano Avatar de Nuno Prazeres
    Data de Ingresso
    20-04-05
    Localização
    Lisboa
    Idade
    53
    Posts
    1.112

    Re: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    Infelizmente não tenho grandes notícias desse lado. Tenhi um amigo com uma calha de 7 leds que funcionou um ano e tal em que usou apenas 4 XR E e 3 azuis e os resultados co SPS foram pobres. Contudo com greenstar polyps e anémonas a coisa até funcionou bem a ponto das anémonas se propagarem.

    As clorofilas a e b têm então 4 grandes picos no total: nos 450, nos 480 e depois nos 650 e nos 680. Ora como os nossos leds distribuem luz de forma desproporcional não me admirava nada que uma montagem clássica puxe à bruta pelo pico dos 450 a ponto de o saturar com os efeitos negativos conhecidos mas deixe os outros picos à míngua. Meter mais luz só agrava o problema. Ora para os 480 os azuis ficam a 10/15 nm e os cyan ultrapassam na mesma medida. Não há leds com o pico ali.

    A minha intensão é substituir as Hqi por led até ao Verão. Já contribuo em excesso para o bonus do Dr Mexia da EDP.

    Se não encontrar solução para essa insuficiência espectral faço como tu e complemento com T5 azuis.

    Um aspecto interessante a trabalhar é que os gráficos espectrais dos fabricantes dizem respeito a uma corrente padrao. Penso que no CREE XR-E se trata de 350 mA. Ora a 1000 mA o grafico dos coolwhite, penso eu, acentuará o azul. O datasheet menciona um salto dos 5500k para os 10000k quando aumentas a intensidade para 1000.

    Talvez se possa usar este efeito para fazer algum "overclocking" aos leds cyan que, se a minha suposição estiver correcta, baixariam a frequência do pico para o lado que nos convém. Passam a durar menos mas pode valer o sacrifício. Pena é que não existam cyan na maior parte dos modelos de elevada eficiência de luminosidade.

    Todos os leds que conheço migram para frequências mais baixas quando sobre excitados. Até os clássicos vermelhinhos ficam laranjas (ou mesmo amarelos) se lhes damos carga a mais. É a última cor que têm antes de fundir. LOL!

  24. #24
    Membro Identificado Avatar de António Vitor
    Data de Ingresso
    29-03-08
    Localização
    Vialonga
    Idade
    46
    Posts
    3.603

    Re: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    Já sabes que t5 azul actinica mais leds funciona...


    Mas atenção tenho um porradão de leds, cerca de 42+36 leds todos a 700 mA, tudo +/- a 180W o mesmo que uma hqi de 150W com balastro normal.

    ando já a poupar alguma coisa...queria poupar mais tirando definitivamente as t5, mas esta conversa veio meter algumas reticiências..

    Mas o teu amigo tinha luz qb?
    quanto ele tinha para quantos litros a que distância estavam os corais?
    os XR-e blue tem o pico nos 470 nm, mas a luz ainda é ampla, vai concerteza até aos 480 nm sem grandes quebras... deverá cair nos 490 nm...julgo eu.

    tive a ver aqui no site que postei em cima, outros leds sem ser Cree XR-e, e o pior cenário que vi foi este:


    ainda com boa luz nos 480 nm
    http://www.waterinspiration.blogspot.com

    "Nunca tenham medo de inovar, Lembrem-se, a Arca foi construida por amadores, profissionais construiram o Titanic."
    -Anónimo.

  25. #25
    Membro Identificado Avatar de António Vitor
    Data de Ingresso
    29-03-08
    Localização
    Vialonga
    Idade
    46
    Posts
    3.603

    Re: Cartilha sobre Leds - Por Jake Adams

    Aqueles azuis que comprei vem com o pico nos 470 ,assim dizia o site onde comprei...

    LedRise - Led, Leds, High power leds

    http://www.ledrise.com/product_info....Star-Blue.html
    clica no tech specs...

    mas olhando para este site mais parece o pico nos 460.
    http://www.cree.com/products/pdf/xlamp7090xr-e.pdf

    de qualquer forma parece mesmo nos 460, ter pelo menos 40% do pico nos 480 nm...

    A clorofila-b converte o fotão para a clorofila-a trabalhar:
    (eu não sabia esta)
    Fotossíntese - Biologia - InfoEscola
    assim é na mesma a clorofila-a a trabalhar...

    pode ocorrer a tal saturação na mesma, a parte que fica saturada, na clorofila-a seja a parte que converte para a energia, eu agora estou apenas a divagar, não sei e nem conheço todos os mecanismos da fotossintese...mas se assim for, a clorofila-a fica a meio gas sem o tal azul...eles falam em cooperação entre as moleculas da clorofila...estudar sobre o assunto...possivelmente teremos mais eficiência com mais azul nos 480 nm.

    Essa do mexia, é boa... A edp a matar a galinha dos ovos de ouro (a pouca industria que resta) e a crescer...
    diria que é como os autoestradas....

    fica a EDP, a GALP e a PT e já agora a BRiSA sem clientes....depois quero ver o mexia a ganhar bónus.
    Última edição por António Vitor; 13-04-11 às 15:29.
    http://www.waterinspiration.blogspot.com

    "Nunca tenham medo de inovar, Lembrem-se, a Arca foi construida por amadores, profissionais construiram o Titanic."
    -Anónimo.

Página 1 de 3 123 ÚltimoÚltimo

Informações de Tópico

Utilizadores Navegando neste Tópico

Há 1 Membros navegando neste tópico. (0 registrados e 1 visitantes)

Tópicos Similares

  1. DIY leds...
    Por António Vitor no fórum DIY - Faça Você Mesmo
    Respostas: 855
    Último Post: 23-07-11, 09:50
  2. Desmistificar calhas de LEDs
    Por Baltasar Parreira no fórum Discussão de Artigos
    Respostas: 32
    Último Post: 26-11-10, 21:49
  3. Reef - Link Úteis
    Por José Passos Campainha no fórum Funcionamento do Forum
    Respostas: 62
    Último Post: 21-12-08, 09:44

Tags para este Tópico

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •