Página 2 de 2 PrimeiroPrimeiro 12
Resultados 26 a 31 de 31

Tópico: Propagar a Heliofungia ... uma conquista, uma realidade ao alcance!

  1. #26
    RF Moderador Avatar de Pedro Nuno Ferreira
    Data de Ingresso
    08-06-06
    Localização
    Vila Nova de Gaia & Aveiro
    Idade
    56
    Posts
    4.228

    Re: Propagar a Heliofungia ... uma conquista, uma realidade ao alcance!

    Citação Postado originalmente por miguelrosa1 Ver Post
    Boas,
    Desta vez vejo-me na obrigação de participar.
    Tenho uma Heliofungia à mais de 3 anos. Está linda! dou-lhe pedaços de peixe de 2 em 2 semanas. Durante o dia fica com cerca de 25cm de diâmetro e o mesmo em altura. Deixo aqui fotos.

    PS:... e não, não vou fazer experiencias com o meu bichinho favorito.

    Obrigado pela partilha. Tenho ideia, e sempre tive, de que estes corais sofrem por não serem acomodados adequadamente, ou seja, o que assistiamos no passado e que felizmente hoje já começa a mudar significativamente, era a de as pessoas terem uma salada de frutas no sistema, ou seja, queriamos ter tudo e mais alguma coisa e então misturavam-se moles, com duros, de lagoa com reef slope, etc... e isso não funciona ou pode funcionar mal. Por exemplo o Carlos Basaloco tomou uma decisão e um rumo que lhe fez vender todos os LPS para ficar essencialmente ou somente com SPS, e isto porque constatou,como de resto era de prever, que num sistema que se exige ter muito baixo nível de nutrientes, os LPS sofriam e podiam ser mesmo incompativeis. Penso que o Celso Bastos também fez a mesma constatação que em boa hora nos deu a a conhecer. Pelas imagens que coloquei, pode-se perceber que onde há Heliofungia, pode-se encotrar Favites e Favia, mas não se vê Acropora por exemplo, e isso seguramente tem a sua razão, de resto o Rui Ferreira de Almeida tinha o sistema separado por biotopos e assim tinha uma zona de lagoa (Rui se leres isto e não for o caso, PF corrige). É claro ou cada vez mais claro que temos de fazer opções e definir que biotopo vamos colocar, u pouco como planear um diorama e procurar reunir as condições adequadas ao biotopo que se pretende replicar no sistema. Se isso não for feito poderemos ter problemas em maior ou menor escala, mas é já sabido que há corais que não combinam e isso tem de ser levado em consideração e este conhecimento é um dos progressos e mais valias que se está a alcançar e que no meu entender deve ser potenciado. Como o Rui Ferreira de Almeida diz, a vida é feita de escolhas, e assim temos de escolher se não queremos que a escolha seja feita por nós pela via da selecção natural, do comportamento e necessidades naturais destes organismos. Pessoalmente estou ainda a recuperar o meu sistema e é bem claro que pelo meu modo de vida, pelo sistema e toda a bordagem que tenho, o caminho a seguir são os LPS e de resto esses são os que respondem bem no sistema. Dito isto poderei talvez ter uma Acropora Echinata que é um coral mais de águas profundas, mas pouco mais do que isso atendendo não só ao nivel de nutrientes existente e necessário para os LPS, como a iluminação que tenho e também a própria disposição do sistema que foi completamente alterada e sendo agora essencialmente constituida por ramos e fundo amplo, assemelha-se mais a uma lagoa do que a um biotopo de recife varrido de baixa profundidade, varrido por ondas e correntes inerentes. Oportunamente coloco imagens e procurarei exemplos naturais paa servir de comparação, de resto há muito que desejo recriar um biotopo específico, um diorama tanto quanto possível, e isso implica restringir a entrada de várias espécies, seja de corais, seja de peixes, o que não é fácil, mas lá se chegará. Se analisarmos a progressão nos sistemas de água doce, facilmente perceberemos essa abordagem, seja na forma dos plantados, seja nos sistemas de lago de rift como Malawi ou Tanganica, seja num biotopo do sudeste asiatico, seja num biotopo do amazonas... a tendencia é claramente a de específicar e não misturar, embora existam e continuem a existir misturas que se revelam compatíveis.
    Ainda falando da Heliofungia, tenho ideia de que uma das causas de problemas é o facto de se mexer e remexer para ajeitar isto, ou aquilo, e parece-me que este coral gosta pouco disso, gosta sim de passear por si, deslizando suavemente pelo sistema e não gosta lá muito de obstaculos, principalmente se forem contundentes.

    Pedro Nuno


    "I may of course, be egregiously wrong; but I cannot persuade myself that a theory which explains several classes of facts can be wholly wrong"...Tradução: É claro que eu posso estar egregiamente errado; mas não me consigo persuadir de que uma teoria que explica várias classes de factos, possa estar completamente errada"...
    Charles Darwin, a Origem das espécies
    Zanclus canescens, cornutus, Kihikiki ou o zigzags
    REEFS MAGAZINE

  2. #27
    RF Moderador Avatar de Pedro Nuno Ferreira
    Data de Ingresso
    08-06-06
    Localização
    Vila Nova de Gaia & Aveiro
    Idade
    56
    Posts
    4.228

    Re: Propagar a Heliofungia ... uma conquista, uma realidade ao alcance!


    Exemplo do que se encontra nas poças de maré ou zona intertidal onde vivem as Heliofungia. A que é apresentada está a ser atacada por uns vermes, Acoel worms que se assemlham a planárias mas não são planárias.

    Outro exemplo da zona intertidal e o que lá se encontra.

    Vejam o que mais se encontra nessas zonas a cohabitar com as Heliofungia ... Pavona, Favites, Lobophyllia, Galaxea, Montipora ... uma refinaria de petróleo ... etc... (sugiro que não coloquem uma mini-refinaria de petróleo no vosso sistema)

    Como se pode ver, há combinações possíveis e variadas, mas não é tudo e mais alguma coisa. Ter isso em consideração deverá ajudar a criar boas condições e ter sucesso.

    Pedro Nuno


    "I may of course, be egregiously wrong; but I cannot persuade myself that a theory which explains several classes of facts can be wholly wrong"...Tradução: É claro que eu posso estar egregiamente errado; mas não me consigo persuadir de que uma teoria que explica várias classes de factos, possa estar completamente errada"...
    Charles Darwin, a Origem das espécies
    Zanclus canescens, cornutus, Kihikiki ou o zigzags
    REEFS MAGAZINE

  3. #28
    Membro Identificado Avatar de Pedro Chouriço
    Data de Ingresso
    18-03-08
    Localização
    Quinta do Conde
    Idade
    44
    Posts
    1.343

    Re: Propagar a Heliofungia ... uma conquista, uma realidade ao alcance!

    Boas!


    A 1ª vez que vi um coral destes....pensei...que raio de euphilia mais estranha....looool!!!


    Também gosto muito!

  4. #29
    RF Moderador Avatar de Pedro Nuno Ferreira
    Data de Ingresso
    08-06-06
    Localização
    Vila Nova de Gaia & Aveiro
    Idade
    56
    Posts
    4.228

    Re: Propagar a Heliofungia ... uma conquista, uma realidade ao alcance!

    Citação Postado originalmente por Pedro Chouriço Ver Post
    Boas!


    A 1ª vez que vi um coral destes....pensei...que raio de euphilia mais estranha....looool!!!


    Também gosto muito!
    O Julian Sprung fala na possibilidade de incluir as Heliofungia no Género das Euphyllias ... de resto estas têm fenótipo (=aspecto visual exterior) que pode assemelhar-se bastante a Euphyllias bem como a também a anémonas. Um outro aspecto semelhante às Euphyllias é a necrose de tecidos tipo doença da geleia castanha Euphyllia com cabeças fechadas.

    Aqui pode-se ver que também há acroporas vivem no mesmo biotopo que as Heliofungia e ficam fora de água.

    Pedro Nuno


    "I may of course, be egregiously wrong; but I cannot persuade myself that a theory which explains several classes of facts can be wholly wrong"...Tradução: É claro que eu posso estar egregiamente errado; mas não me consigo persuadir de que uma teoria que explica várias classes de factos, possa estar completamente errada"...
    Charles Darwin, a Origem das espécies
    Zanclus canescens, cornutus, Kihikiki ou o zigzags
    REEFS MAGAZINE

  5. #30
    Membro Identificado Avatar de Pedro Chouriço
    Data de Ingresso
    18-03-08
    Localização
    Quinta do Conde
    Idade
    44
    Posts
    1.343

    Re: Propagar a Heliofungia ... uma conquista, uma realidade ao alcance!

    Boas!

    Já me apareceu essa doença da geleia castanha numa euphylia, catalaphyllia e Caulastrea...


    Por enquanto ainda tenho um sistema misto....LPS e SPS....e vai resultado, até ver!

    Já agora quais serão as melhores condiçoes de iluminação,corrente e posicionamento da Heliofungia?

    Posicionamento será no areão, visto que se move, certo?

    Cumps

  6. #31
    Membro Identificado Avatar de miguelrosa1
    Data de Ingresso
    03-09-09
    Localização
    Lisboa
    Posts
    22

    Re: Propagar a Heliofungia ... uma conquista, uma realidade ao alcance!

    Tenho a minha Heliofungia num sistema misto (sps e lps) mas sem corais moles (guerras químicas no meu aquário, não ). Está num canto do aquário, sobre a areia e "presa" com uma rocha para não andar a passear. Mesmo assim por vezes tenho de lhe dar um jeito pois sobe a rocha e vai para cima das fungias e outros companheiros. Ao contrário do que já foi dito, esta Heliofungia em particular não é muito exigente (já deve ter percebido quem manda ) e contenta-se com o peixinho de vez em quando (como já disse) e como está num canto não recebe muita luz nem muita corrente.

    Já agora um video da menina:
    http://s1124.photobucket.com/albums/...t=SDC11011.mp4
    Última edição por miguelrosa1; 27-09-11 às 22:30.

Página 2 de 2 PrimeiroPrimeiro 12

Informações de Tópico

Utilizadores Navegando neste Tópico

Há 1 Membros navegando neste tópico. (0 registrados e 1 visitantes)

Tags para este Tópico

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •